Por que alguns vídeos se tornam virais?

Já parou para analisar? Ou se perguntou – Como alguns profissionais de marketing conseguem essa proeza? Pois é, o assunto é super interessante e é óbvio que não estamos falando desses virais que você já conhece como o do link abaixo, a verdade é que os vídeos que mais bombam nas redes sociais, não são produzidos por profissionais de marketing.

Lembram destes:

Voltando ao assunto e focando nos vídeos criados por profissionais de marketing, você acha que existe uma receita de bolo ou fórmula mágica para conseguir sucesso viral com um vídeo nas redes sociais?!

Na minha opinião, NÃO! Não existe receita de bolo, pois, acredito que dependa de diversos aspectos, inclusive uma boa pitada de sorte, e, algumas empresas que já estudam o assunto encontraram dois dados interessantes que os vídeos virais apontam como principais indutores: 1. Resposta psicológica (Como o conteúdo mexe com o usuário) e 2.motivação social (por que ele quer compartilhá-lo).

Quanto maior o apelo emocional, ou seja, quanto mais bem elaborado e pensado estrategicamente o conteúdo do vídeo para com o público-alvo, maior é a chance de compartilhamento, e essa é a resposta da internet para o formato de propaganda mais antigo e eficiente que existe – o boca-a-boca.

Encontrei uma análise realizada no vídeo da Purina Puppyhood, que acumulou mais de 5 milhões de visualizações nas seis primeiras semanas depois que foi lançado em maio. E o que pude observar é que a minoria é responsável pela maioria de compartilhamentos e que a maioria dos compartilhamentos ocorre imediatamente após o lançamento do vídeo.
Olha a #WinkDica – Principais razões do compartilhamento social:

1. Formação de opinião: “Eu quero ver o que meu amigo pensa”;
2. Paixão compartilhada: “Permite que eu me conecte com meus amigos sobre um interesse em comum”;
3. Socialização na vida real: “Ajuda a me relacionar com meus amigos”;
4. Utilidade Social: “Isso poderia ser útil para meus amigos”;
5. Admiração: Excelente Caçador “Quero ser o primeiro a mostrar aos meus amigos”;
6. Admiração: Autoridade “Quero demonstrar meu conhecimento”;
7. Espírito contemporâneo: “Trata-se de uma tendência ou evento atual”;
8. Início de contato: “Quero começar um bate-papo online”;
9. Auto expressão: “Revela alguma coisa sobre mim”;
10. Bem social: “É por uma boa causa e quero ajudar”.

O que você acha?!

Aproximadamente 18% dos usuários da internet compartilham vídeos pelo menos uma vez por semana – e quase 9% compartilham diariamente. Empresas deveriam encontrar meios de chegar até esses “supercompartilhadores”, responsáveis por mais de 80% do total de compartilhamentos enquanto os compartilhadores comuns ficam com o percentual restante dos compartilhamentos.

Principais razões do compartilhamento emocional:
As 4 emoções positivas na análise realizada no vídeo Puppyhood foram:
Afeto, Felicidade, Hilaridade, Surpresa
E as 4 negativas foram:
Perplexidade, desprezo, aversão, irritação

Com isso chegamos à conclusão de mais alguns insights e dicas: empresas deveriam tentar provocar múltiplas respostas positivas para ter certeza de que o conteúdo terá repercussão – novamente quanto mais forte a reação, melhor.

Outro ponto super importante é o momento certo, quanto mais compartilhamentos um vídeo gera durante os primeiros dois dias depois do lançamento, mais alto o pico viral e maior o volume total de compartilhamentos, ou seja, no início é importante potencializar com carga máxima o esforço de marketing no vídeo. E para finalizar outra dica valiosa é o dia da publicação, as quartas é o ideal, mas quintas e sextas-feiras também são dias que ocorrem a maior parte dos compartilhamentos nas redes sociais.

E aí, você também tem alguma opinião sobre este assunto? Envie para nós!

Abs
Michael Lopes

Fonte de pesquisa:
Google.com.br, Youtube (vídeos virais e Puppyhood), Revista HBR.